A verdade proclamada pelos dados de fontes primárias é Verdadeira?

Vivemos em tempos de fake news e de seres humanos terraplanistas voltando a habitar o planeta… E também estamos em tempos de liberdade total de expressão, o establishment não controla mais os meios de comunicação descentralizados, nem pode exercer censura sobre eles. São tempos de um dilema, que outrora já se colocou diante da Ciência e dos cientistas: como definir ou ao menos ter certeza sobre “aquilo é Verdade”?

A outrora foram momentos de revolução da Ciência e da civilidade: na tabela anexada abaixo tentei resumir a evolução dos atributos da verdade.
PS: é uma visão pessoal, mas me esforcei em buscar consensos universais e destacar os desafios para que nossos netos não se tornem terraplanistas.

Aqui para a comunidade de Dados Abertos é bem conhecida a noção de fonte primária do dado, e justamente estamos discutindo se fontes primárias precisam ser republicadas ou apenas seu “repositório central” devidamente referido. Ainda assim fica a dúvida maior sobre quais supostas “fontes primárias de Verdade” são realmente confiáveis e verdadeiras (!)… Isso demanda aqui entre nós um consenso sobre o que é Verdade. Só depois de algum consenso é que começamos inclusive a “falar a mesma língua”, e propor projetos mais sérios, por exemplo para a Curadoria de Dados e investimentos (urgentes!) em preservação digital.


Anexo - Evolução e consolidação dos atributos da Verdade

Linha do tempo atributo da Verdade que aprendemos (?)
~… anos a.C. A verdade é aquilo que se testemunha pelos sentidos, afirmamos que “o céu é azul” ou que “o coração bate”, porque é a informação na qual podemos confiar.
A observação da Natureza/Realidade proporciona a Verdade Empírica, fonte primária de todos os dados ditos empíricos.
Na vida em sociedade existe também a outra verdade, consequência da empírica: chamemos ela de verdade que emana de um acordo. Acordos verdadeiros geram fatos que não podem ser comprovados por observação da Natureza, mas podem ser comprovados por documentos (Verdade Documental) e coisas similares.
Por exemplo o nome de uma pessoa que existiu e morreu está oficialmente grafado em pedra, na sua lápide no cemitério protegido por sua cidade.
~300 anos a.C. A construção de afirmações verdadeiras através do Sistemas Axiomáticos foi supostamente inaugurada e certamente difundido pela Geometria de Euclides.
Os lógicos e matemáticos chamam isso de “Verdade Axiomomática”: tudo aquilo que é logicamente consistente com os axiomas, é também verdade.
 
Desafio hoje: nossos filhos e netos não saberão isso se não exercitarem a execução de provas matemáticas simples, se professores das escolas públicas não os motivarem a perceber a beleza das provas simples como o teorema de pitágoras.
~500 aC a ~1440 A Verdade Documental oriunda dos mais diversos tipos de acordo foi se consolidando na China, com a doutrina de Confúcio e a intensa alfabetização das elites governantes. Uma nova onda de consolidação da Verdade Documental se tornou possível invenção de Gutenberg da prensa móvel.
Nota: nos dias de hoje os Diários Oficiais e os blockchains de transações são importante fonte primária da Verdade Documental.
 
Desafio de hoje: é uma questão cultural, de valorizar mais a pessoa honesta e que lida de forma eficiente com a transparência e as provas documentais, do que valorizar a “mentirosa carismática”.
~1600 Após o Renascimento, nos tempos de Galileu, se consolidou a reprodutibilidade científica e a noção de Verdade empírica: é verdade tudo aquilo que se pode reproduzir empiricamente.
 
Desafio hoje: isso requer, para que nossos filhos e netos não se tornem terraplanistas (!), mais laboratórios e mais horas de Mão-na-massa nas escolas. Tente fazer um levantamento de dados simples: quanto custa a mensalidade escolar quando são oferecidas aulas práticas todas as semanas, e quanto custa quando não o são? Qual a frequência média de idas a campo (para fins mão-na-massa) ou a laboratório nas escolas públicas brasileiras?
~1800 A verdade garantida pelo Método Científico. A Revolução Industrial e todas as outras revoluções tecnológicas modernas (da bomba atômica à Internet) podem ser apontadas como consequências crescentes da crescente consolidação do método científico, nas diversas áreas do conhecimento. As últimas áreas a aderirem 100% foram a Sociologia e a Psicologia, e isso foi no século passado.
 
Desafio hoje: novamente nós e nossos filhos precisamos de muita mão-na-massa no dia a dia, o método é complexo e “crer na sua verdade” requer mais do que confiar na pessoa “amiga expert” que diz que os dados são confiáveis.
~1900 o sonho de G. Peano, Hilbert e muitos outros: teremos uma sociedade mais justa e racional se ensinarmos todos a usarem o Sistema Axiomático…
Segundo eles a Teoria Axiomática dos Conjuntos precisa fazer parte do ensino básico nas escolas. A Álgebra dos Conjuntos deveria ser parte da nossa língua (!), não dá para definir objetos empíricos ou abstratos sem o auxílio de conjuntos, portanto não dá para convencer pessoas “analfabetas de conjuntos” sobre a Verdade, em particular a Verdade dos Dados, da Estatística, e das verdades que se originam da interpretação da modelagem dos dados.
PS: uma parte do sonho de Peano se tornou realidade no Brasil nas décadas de ~1970 a ~1990, quando por exemplo o MEC obrigava o ensino de Conjuntos nas escolas.
~1930 Todos os dados científicos, dos últimos ~1600 anos (!), foram estruturados na Verdade Axiomática… Então deram uma baita porrada nessa Verdade. … Entre os matemáticos isso já vinha evoluindo e chamaram de crise da fundamentação.
Para o restante das Ciências foi justamente com o surgimento do computador veio a desconstrução da verdade axiomática. Cacete, o edifício caiu, o que fazer?
de ~1950 a ~2019 Depois da Segunda Guerra, ainda tímidos, os cientistas chegaram a um consenso de como superar a crise da Verdade Axiomática… Demanda consenso em Estatística, em Lógica multivaloada, e outros, incluindo uma visão menos reducionista da Natureza. Tudo continua parecido, ainda estamos aptos a usar axiomas, mas a interpretação com “V” maiúsculo de Verdade é mais complicada. Tudo tão revirado e complexo que levou um tempo para produzirem resultados consensuais com base nessa nova visão de Verdade. É muito chato e burocrático entender como as pequenas verdades se somam, como os dados se reforçam… O principal e talvez primeiro resultado 100% consensual da comunidade científica foi a conclusão, em 2019, do novo padrão do Sistema Internacional de Unidades. As magnitudes de todas as unidades SI são agora definidas pelos valores das constantes fundamentais.
~2015 até hoje Crise das fake news e da tomada do poder, por vias democráticas, de lideranças negacionistas e amplamente apoiadas pela sociedade.
… Em paralelo crise da democracia representativa… Muitos experimentos, em busca por democracia líquida, participativa e descentralização (volta do “Small is beaultiful”)… Com as crises econômicas de 2008 e 2020, questionamentos dos axiomas da Economia Clássica (maximização do lucro), experimentos com Economia Solidária e cia.
 
Desafio hoje: ensinar o que é Verdade Toda nas escolas… Parece que falta ensinar o que é simples e do nosso dia-a-dia, permitindo que a criança através de projetos pessoais encontre por si pequenas Verdades… Focar menos em decorebas e mais em mão-na-massa, menos em “verdades dogmáticas” (dos livros), menos no diálogo (em geral monólogo) com os professores, e mais no diálogo com a Natureza, em campo e nos laboratórios (incluindo as fontes primárias de dados na Internet).
1 Curtida